22.11.18 Mariana Vilanova
Mariana Vilanova

"Paisagens finitas ou memórias de um lugar onde não fui"

VIVARIUM Festival 2022

Porto

Sex
18
Nov
17:00

Vila Real

Sex
18
Nov
17:00

voltar atrás

🔖 𝐄𝐧𝐭𝐫𝐚𝐝𝐚 𝐋𝐢𝐯𝐫𝐞

A promessa de uma memória perfeita, tanto desejada ao longo dos séculos, está agora ao nosso alcance, trazida pela tecnologia digital, como nos diz Viktor Mayer-Schonberger.

Guardamos diariamente registos das nossas experiências em diferentes dispositivos móveis e somos cada vez mais dependentes deles, ao nos lembrarmos menos da informação e mais sobre onde a podemos encontrar. Temos a ideia de que o digital é imaterial e que por isso teremos acesso quase eterno à informação, mas o mundo digital depende de componentes electrónicos feitos com metais raros presentes no solo terrestre, o que pode tornar esse acesso efémero e insustentável.


"Paisagens finitas ou memórias de um lugar onde não fui" mostra-nos registos visuais do Parque Natural do Alvão em conjunto com representações tridimensionais dos mesmos lugares. O retrato desta área natural protegida, e que poderá estar em risco de transformação, confronta-nos com a materialidade das nossas memórias digitais, que à partida consideramos eternas e imateriais. Ao navegar por estas paisagens estamos a navegar também pelas memórias de quem as percorreu e registou, lembrando-nos de que a tecnologia digital não é apenas “um produto humano mas sim uma pré-condição da nossa existência.


👉 Mariana Vilanova

Artista que vive e trabalha na cidade do Porto.

Através da fotografia, vídeo ou de  instalações multimédia, tem vindo a apresentar  trabalhos que nos aproximam de temas e  desafios do século XXI como o impacto dos  avanços da tecnologia no ser humano e no planeta. É licenciada em Artes Plásticas pela  Faculdade de Belas Artes do Porto e em 2021 concluiu o Mestrado em Multimédia (FEUP) com a  obra Evoking a Simulated Past (Gnration).


Expõe regularmente desde 2016, destacando as obras Hiato, com Francisco Oliveira (Festival Semibreve, Mosteiro de Tibães, 2020), War and  the End of Empathy (Galeria Municipal do  Porto, 2019); e as exposições individuais Solastalgia (Galeria Ócio,  2022) “We should never grow tired of trees” (Galeria Ocupa, 2022), e Before and After Us como terceiro momento do projecto Imaginário Futuro Passado (Galeria RAMPA, 2021).

Em 2019 foi vencedora do prémio Sonae Media Art com a obra Systems Synthesis, como membro do colectivo berru, o qual integrou até  2020.

Website desenvolvido por BondHabits