Degradê Burlesque

12 de Abril (sáb)
Degradê Burlesque
Entrada 3€

fbook1

Degradê tem-se vindo já a afirmar como a chrono party do Porto, ideal para dançar com as mais excitantes músicas de década a década, cronologicamente, sempre em crescendo e até à sonoridade contemporânea. Promete‐se soul, funk, rock, pop, indie rock e, nesta edição, um ambiente burlesco. Uma festa dedicada ao excêntrico, ao proibido, ao sensual e à liberdade da diversão. Com cenografia de João Abreu. E Live Act Burlesque por Apolo Porto.

No Salão Nobre do Maus Hábitos e a partir das 22h30 o ambiente musical será propício para os amantes da amena cavaqueira e o tom será um tique ritmado para acompanhar dois dedos de conversa. Música a começar nos 50’s e a progredir até à actualidade ao bom estilo da Degradê.

Na Sala de Espetáculos a partir das 24:00 a música vai ser outra… A primazia será dada a todos os que gostam de se contorcer, dançar, atirar os braços ao ar, cantar alto sem ninguém ouvir, tudo por ordem cronológica desde os anos 60 até à actualidade. Licença para dançar portanto!

Porquê Degradê?
Porque este grupo de 3 amigos de Infância: Artur Branco, Rui Oliveira e Rui Pereira se decidiram juntar e programar uma noite diferente. Entendem a música como um contínuo cronológico de influências sonoras que, repercutindo e desafiando a sua própria contemporaneidade, reflectem, a cada momento, a sociedade. Conceptualmente a festa é um caminho pela música do século XX e XXI, percorrendo-a à luz do conceito de festa e dança de cada época, procurando a raiz comercial, e igualmente o carácter cultural ecléctico, que enriquece os sentidos e oferece luz sobre o entendimento da evolução musical no tempo. A projeção video traduz o tema de cada festa, transformando cada evento numa nova experiência sinestésica.

Dress code há sempre e desta vez é: Burlesque!!!

Mil razões para aparecerem!

Tags:
Comments Off



ABRIL 2014

11 de Abril (sex)
FESTA DE ENCERRAMENTO
ETAPA 1 DO EXPEDIÇÃO

22H30
Entrada Livre

fbook1

LANÇAMENTO DA PUBLICAÇÃO “CAIXA NEGRA”
+
DJ SET PAD
COM MEMBROS DOS PEIXE : AVIÃO, SENSIBLE SOCCERS, DEAR TELEPHONE, LONG WAY TO ALASKA, BLAC KOYOTE, LA LA RESSONANCE, STEREOBOY

Na noite de 11 de Abril, pelas 22h30 esta Expedição encerra.

Nesta noite celebram-se os meses de actividade deste projecto e todas as pessoas que ao longo da viagem se foram juntando à equipa de expedicionários.

“Caixa Negra”, o primeiro de um conjunto de dois volumes, é o Volume 1 da publicação que o Expedição lança como registo de todos os acontecimentos desta etapa.

A acompanhar esta noite estará a PAD, companheira musical de sempre do Expedição, com um DJ-Set por membros dos peixe : avião, Sensible Soccers, Dear Telephone, Long Way to Alaska, Blac Koyote, La La Ressonance e Stereoboy.

www.expedicao.net / aexpedicao@gmail.com / facebook

11 de Abril (sex)
(On a New Uncanny) on Kanye West & Jerry Saltz
An open discussion by artists from Porto, Stuttgart and Düsseldorf
Sala de espectáculos 17H00-20h00
Entrada Livre

fbook1

An open discussion by artists and artstudents from Porto, Stuttgart, Düsseldorf andMainz, on the idea of a New Uncanny, proposed by New York art critic Jerry Saltz in reaction to the video”Bound 2″ by Pop Star Rap Genius Kanye West.
Using our knowledge of popular culture, theory and critique and our willingness to be seduced and surprised, we will watch the video continously, digging deeper into its intestines and surfaces. Prepare for surprises and unexpected explanations.

17de Abril (qui)
Time Lapse Porto #3
Sala de espectáculos, 22h30
Entrada 2€ (ou 5€ com oferta de uma K7)

fbook1

Noite de triplo lançamento na editora Marvellous Tone:
MT017 – Gonzelvis – Cete (K7)
MT018 – Fantasma“Percurso Invisível” (K7)
MT019 – Black Fanfare (K7)

Line up:
Fantasma (PT) apresenta “Percurso Invisível”, concerto
Sturqen (PT)
Black Fanfare (IT), concerto
host, Dj Lynce

Fantasma é o alter-ego de Pedro Centeno, dj e experimentador especializado em Tape Music.
“Percurso Invisível” é o resultado de um ensaio, sintetizado e concebido através da manipulação de gravadores de fita magnética, tendo como ponto de partida a exploração do erro e do ruído como ferramenta criativa na execução de composições sonoras não programadas, de carácter intuitivo e espontâneo.
Composto por sons electrónicos extraídos de elementos como magnetofones, ondas de rádio, microfones, entre outras fontes analógicas – misturados e modelados por filtros, processadores de efeitos c/ sobreposição em overdub e controlo da velocidade de leitura.

Sturqen
É um projecto musical que vive de frequências fortes. Activos desde 2009 e já com vários álbuns e EPs lançados, César Rodrigues e David Arantes são uma dupla de exploradores sonoros que tem nas máquinas analógicas o ponto de partida. As composições difíceis de classificar mostram pistas de uma música que varia entre um pós-industrial mecânico e paisagens anárquicas.
STURQEN é música sem concessões que traz sempre um radicalismo sonoro intenso para as suas performances ao vivo.

Black Fanfare é o alter-ego de Demetrio Castellucci (Cesena 1989), jovem italiano com um já extensivo percurso artístico como músico e sonoplasta. Com uma ligação familiar muito forte dentro das artes performativas, Demetrio já participou em festivais de Dança por Tóquio, Melbourne, Paris ou Connecticut.
A música de Black Fanfare move-se em duas correntes paralelas. De um lado, a inclinação melódica e orgânica do som electro-acústico e, de outro, o ritmo percussivo de um imaginário dantesco.

SOBRE A TIME LAPSE PORTO

A Time Lapse Porto é uma noite trimestral, organizada pela Marvellous Tone, dedicada à experimentação sonora e à partilha de experiências em diversas áreas e formatos dentro da música electrónica.
À imagem da mensalidade berlinense Time Lapse, de igual responsabilidade da editora, iniciamos uma residência na cidade do Porto, a sua outra casa. O espaço Maus Hábitos abriu as portas para um evento multidisciplinar que permitirá o cruzamento entre artistas locais e internacionais.

19 de Abril (sáb)
Hábitos de Swing por Lindy Hop Portugal
Salão Nobre, 23h
Entrada Livre

fbook1

Como já é habitual nos Maus Hábitos, o verdadeiro swing dança-se em estilo. A música que não deixa que ninguém fique parado!

Swing Station | Facebook Lindy Hop Portugal

26 de Abril (sáb)
Bodyspace apresenta: Barzin
Sala de Espectáculos, 23h
Entrada 5€

fbook1


 Sofia Miranda

O canadiano Barzin precisou de cinco anos para cozinhar a fogo lento o sucessor do muito celebrado Notes to an absent lover. E isso nota-se quando ouvimos um disco como To Live Alone In That Long Summer (2014, Monotreme Records) e canções como “Lazy Summer” ou “All the While”, a sua qualidade instrumental, a inconfundível beleza da simplicidade que carregam. Dito assim do pé para a mão, este novo disco é a confirmação de Barzin como um dos nomes essenciais do slowcore, americana, pop-folk ou como lhe quiserem chamar. Se é que aindahavia alguma coisa a confirmar. Barzin estreia-se em Portugal num concerto com data única e com uma formação de luxo, uma banda composta por alguns dos músicos que têm vindo a acompanhar esta viagem ao longo dos últimos anos. Um concerto que promete ser, no mínimo, desarmante.

>>>>>>>eventos passados<<<<<<<<

4 de Abril (sex)
Festa de Lançamento da Editora Código
Entrada 2.5€

fbook1

Neonlogic (pt)
The Push (usa): Casey Borchert e David Wesley
AlexFX (pt)
Neonlogic (pt)

AlexFX (pt)
[Echomental]
Sonoridades e texturas com um cunho e carácter que já se tornaram a sua imagem de marca. Desde os primórdios dos anos 90 que o AlexFX desbrava territórios por entre a imensidão das expressões musicais de raiz electrónica. Trabalhar com nomes como Mão Morta, Lamb, Olivia Louvel, Depeche Mode ou Alan Wilder pode ajudar a definir a manta sonora operada por ele…

Mixcloud | Soundcloud

Casey Borchert (usa)
[Arctic Dub (Sursumcorda) - Deep Mix Mpls]

Casey Borchert é um dj e produtor, baseado em Minneapolis, de deep techno, deep house e ambient. É conhecido pelos seus sets e produções deep, dubby, espaciais e meditativos.
As suas colaborações actuais incluem The Push (com David Wesley) e Deep Mix Mpls. Podes encontrar a sua música em Arctic Dub (Sursumcorda).

Dave Wesley (usa)
[Arctic Dub (Sursumcorda) - Código]
Dave Wesley é um artista norte americano, agora sediado no Porto, e é o fundador da editora Arctic Dub Records. É um musico veterano e pioneiro sonoro e o seu rumo mais recente tem sido influenciado por expressões transcendentais, filosofias orientais e arte contemporânea. A sua música inclui combinação de tempos, tonalidades e afinações alternativas que trabalham para se alinharem com a geometria sagrada.
Com alicerces no dub, techno e ambient, a sua música cria um rico e refinado clima digital.

Neonlogic (pt)
[neonlogic.net - Código]
Neonlogic é o projecto do portuense Pedro Frederico. Reconhecido internacionalmente pela sua assinatura Neonlogic World, seu programa de rádio semanal onde se dedica ao deep e dub techno. É capaz de gerar uma autentica paisagem sonora com selo próprio, transitando por caminhos menos explorados da música electrónica e submerge-nos num mundo eléctrico, intenso e profundo.

Soundcloud

5 de Abril (sáb)
DJ Set – Salão Nobre, 23h00
Entrada Livre

fbook1


 Angela Costa

André Gomes é editor do Bodyspace.net e isso não tem nada a ver com o facto de, de quando vez, vestir a pele de DJ quando o convidam para isso. Embora lhe custe retirar os discos das prateleiras; apesar de não se considerar um DJ; independentemente do cenário e da ocasião. Já exerceu funções em locais como o Passos Manuel, o Maus Hábitos, o Café au Lait, o Plano B e outros locais do Porto e de outras cidades. Não gosta de fazer o trabalho de casa; não sabe como começar e muito menos como fechar a noite. Mas até gosta de levar os discos a passear.

9 de Abril (qua)
Time For T
Concerto – Sala de Espectáculos, 22h30
Entrada 3€

fbook1

Tiago Saga é o fundador do projecto Time for T. É luso-britânico, da California Portuguesa, como o próprio apelida o Algarve. Actualmente vive em Brighton, onde concluiu o curso de composição musical na Universidade de Sussex. Foi aqui que conheceu o resto dos músicos que iriam fazer parte da banda, que em 2011 começou como projecto a solo, mas passou a sexteto. Os membros são de vários pontos diferentes da Europa (Inglaterra, Espanha, Suíça e Portugal) e as diferentes veias musicais do grupo definem o som eclético que a banda produz.

Lançou em 2012, o primeiro EP “Dream Bug”, dando a conhecer a sua sonoridade com influências variando de Folk para Reggae: há ali Janis Joplin, Manu Chao, Devendra Banhart e histórias curiosas. 2013 foi um ano em cheio pois editou o segundo EP “Mongrel”, tocou em vários festivais ingleses, fez uma digressão Europeia e tocou no Optimus Alive. As suas músicas mereceram destaque em rádios portuguesas, espanholas e britânicas.

Time For T foi o grande vencedor do desafio “Ano Novo, Banda Nova” com a Antena 3, o Optimus Live Act e integrou ainda a colectânea Novos Talentos FNAC 2013. O ano de 2014 traz novo trabalho, a ser editado na Primavera pela Optimus Discos e onde se pode escutar o tema “Long Day Home”. Fruto de uma campanha de crowdfunding, contou com produção de Tim Bidwell (Fink, Kate Walsh, Peggy Sue).

Facebook | YouTube

Tags:
Comente